PF “suicidou” ex-reitor Cancellier com base em convicções

reitor-suicidado-por-convicção

A PF concluiu o inquérito sobre suposta prática de corrupção na UFSC.

A conclusão do inquérito não poderia ser mais bizarra: a PF acusou o ex-reitor Luiz Carlos Cancellier de sustentar e respaldar uma quadrilha criminosa na Universidade, mas nas 817 páginas do relatório final não aponta 1 única prova para fundamentar tal acusação [Folha de SP].

Definitivamente a moda Dallagnol pegou: para acusar, condenar, prender e assassinar pessoas e reputações, não é necessário provas, bastam convicções dos acusadores fascistas.

Esta investigação, tardiamente concluída, confirma que a PF “suicidou” Cancellier por convicção.

Acabou o Estado de Direito. O terror judicial alvejou de morte a Constituição, o devido processo legal, a presunção de inocência e as garantias individuais.

Um comentário em “PF “suicidou” ex-reitor Cancellier com base em convicções

  1. Há tempos já é assim. Judiciário que condena agente de transito por afirmar que juiz infrator não é Deus. Condena sem provas “porque a literatura jurídica permite”. Condena porque houve o “domínio do fato”. etc… Propina X Doação, quem define é o juiz, onde cheque de 1 milhão era propina para a Dilma e depois que foi provado que foi para o Temer não era mais propina era doação… E o caso do incêndio da boate Kiss ainda sem fim…, também o caso do Palace 2. também a tragédia de Mariana, também o caso do Dep Carli Filho.etc… etc… etc…

    Curtir

Deixe uma resposta para Walter Munhoz Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s