A Globo emparedou o stf

stf-globo

Jeferson Miola

A Rede Globo emparedou o stf, que então abortou a reunião dos seus 11 juízes – ou “11 ilhas” – prevista para discutir no final da tarde de hoje, 20/3, a inconstitucionalidade da prisão sem condenação transitada em julgado.

A Globo empregou armamento peso-pesado para fazer a “suprema” corte recuar. No Jornal Nacional de ontem, 19/3, a emissora dedicou 5:41 minutos para trechos selecionados da entrevista da presidente do stf  ao apresentador Heraldo Pereira.

Na edição do Jornal das 10 da Globo News de ontem, outros 13:38 minutos foram usados para a publicação da entrevista na íntegra.

No longo e generoso blá-blá-blá com o funcionário da Globo, Carmem Lúcia repetiu sua decisão totalitária e inconstitucional de não pautar o assunto para deliberação pelo plenário do stf.

Antecipando-se à notícia oficial de cancelamento da reunião, às 13:39h de hoje Merval Pereira publicou no seu blog a informação: “A reunião no STF, marcada para esta tarde a pedido do ministro Celso de Mello para discutir a prisão em segunda instância, vista como uma espécie de golpe branco, elegante, em cima da presidente do Tribunal, não deve acontecer. Cármen Lúcia não confirmou presença e não estava disposta a comparecer, então os ministros recuaram”.

O stf assume cada vez mais a estatura da Carminha: ainda mais apequenado, ainda mais acanalhado e totalmente tutelado pela liderança midiática do golpe.

A Rede Globo trava uma batalha de vida ou morte pela prisão do Lula. Na caçada obsessiva para prender o maior líder popular da história do Brasil, a emissora oficial do regime de exceção adota a recomendação do Romero Jucá: vai “com o supremo, [vai] com tudo”.

Caso não atropelem a intransigência totalitária e inconstitucional da presidente Carmem Lúcia para examinarem no plenário um assunto tão sensível à democracia e ao Estado de Direito, os demais juízes do stf estarão assinando o atestado de óbito deles próprios e também da instituição.

Anúncios

4 comentários em “A Globo emparedou o stf

  1. Acho que o CNJ deveria agir, para estancar o suposto autoritarismo. Para isso ele foi criado, para intervir energicamente quando a conduta do magistrado impedir a realização da justiça. Ora, se o STF já deu um não para a prisão em segunda instância e depois deu um sim, então ficou empatado, embora a última prevaleça sobre a penúltima. Porque não se decidir numa terceira, para desempatar e colocar um ponto final na discussão, e, aí sim, o povo não criticaria tanto a Ministra, que, se o fizesse estaria dando um show de democracia..

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s